1984 e o regime totalitário

“O Grande Irmão está observando você.”

1984-George-OrwellWinston, herói de 1984, último romance de George Orwell, vive aprisionado na engrenagem totalitária de uma sociedade completamente dominada pelo Estado, onde tudo é feito coletivamente, mas cada qual vive sozinho. Ninguém escapa à vigilância do Grande Irmão, a mais famosa personificação literária de um poder cínico e cruel ao infinito, além de vazio de sentido histórico. De fato, a ideologia do Partido dominante em Oceânia não visa nada de coisa alguma para ninguém, no presente ou no futuro. O’Brien, hierarca do Partido, é quem explica a Winston que “só nos interessa o poder em si. Nem riqueza, nem luxo, nem vida longa, nem felicidade: só o poder pelo poder, poder puro”.

O que ele achou: Li esse livro quando estava no 3° colegial, a professora me disse que se eu ficasse quieto lendo ela ia me aliviar com as notas. Deu certo.

Esse é daqueles livros que temos que tomar cuidado ao ler, ficamos traumatizados ao ver onde as artimanhas governamentais podem chegar. Aí você me fala “Ainnn, Felipe! Mas é uma ficção cientifica”, então eu falo “Então lê e veja as semelhanças com a realidade”. hahaha

O autor profetiza muito sobre a perda de privacidade e formas de controle sociais, algumas bem comuns nos dias de hoje. Em tempos onde tudo vira discussão política, esse livro serve de alerta que, independente do lado político que acreditamos, qualquer extremismo é extremamente assustador.

Agora, o que passa na cabeça de um escritor criar uma obra dessa em 1949? Existem algumas manchas obscuras na vida de Orwell que nos faz pensar “O cara é gênio, mass…“. Claro que digo isso sobre a vida pessoal do escritor, porque 1984 é uma genialidade em forma de livro.

O que ela achou:  Ao ler “1984”, George Orwell consegue me fisgar, mais uma vez, com sua incrível forma de escrever uma ficção em tom de sátira, personagens fortes e uma poderosa crítica social. Retrata de uma maneira concisa como se vive num regime totalitário e a ideia de uma distopia futurista (o livro foi publicado em 1949). Assim como em “A Revolução dos Bichos” (falamos aqui), Orwell nos transmite a história com clareza e escrita fluída, capaz de fazer qualquer pessoa entender do que se trata.

São quase 400 páginas perturbadoras com uma mistura de suspense e narrativas cujos acontecimentos nos deixam com um sentimento de revolta. A cada dia que lia o livro, não via a hora de ler um pouco mais. Muitos dizem que Orwell foi visionário nessa sua última obra. Concordo. A falta de privacidade retratada pelas Teletelas, onde o Grande Irmão vigia tudo e sabe de tudo. Isso te lembra alguma coisa? rs Uma história capaz de tornar o leitor crítico e questionador, da mesma forma que o personagem principal.

1984
Autor: George Orwell
Editora: Companhia das Letras
Páginas: 416
ISBN: 9788535914849

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *