“Hoje Eu Quero Voltar Sozinho” conta a história de jovem cego que descobre nova maneira de perceber o mundo

“Porque tem que ser diferente? Porque você não tenta fazer ser igual?”

Leonardo é um adolescente cego que, como qualquer adolescente, está em busca de seu lugar. Desejando ser mais independente, precisa lidar com suas limitações e a superproteção de sua mãe. Para decepção de sua inseparável melhor amiga, Giovana, ele planeja libertar-se de seu cotidiano fazendo uma viagem de intercâmbio. Porém a chegada de Gabriel, um novo aluno na escola, desperta sentimentos até então desconhecidos em Leonardo, fazendo-o redescobrir sua maneira de ver o mundo.

O que ele achou: Gosto muito de filmes que vai contra o senso comum, que “confronta” a forma tradicional de pensar e o “Hoje eu quero voltar sozinho” faz exatamente isso, só que de forma bem sutil.

Com um quê de “Malhação” e “Confissões de Adolescentes” o filme retrata os dramas, aflições e problemas que todos os jovens passam: dar o primeiro beijo; lidar com a rejeição; bullyings; entre outros que depois de adultos achamos esses problemas tão bobos.

Leonardo ama. Ama de forma pura, cheio de vontades para descobrir o que todo jovem deseja ao se relacionar com outra pessoa. Achei muito bonito o filme e digo “quem é contra qualquer tipo de amor, é contra o amor!”.

O que ela achou: É justa toda forma de amor, já diz Lulu Santos em uma de suas músicas. Fiquei com vontade de assistir “Hoje Eu Quero Voltar Sozinho” quando ainda estava em cartaz nos cinemas; por se tratar de um filme nacional, cuja história é de um menino cego que se apaixona por alguém do mesmo sexo.

As descobertas e dificuldades que todos adolescentes passam, mas com o agravante da deficiência visual é o que chama mais a atenção de início. Tudo é muito sutil e leve, inclusive na descoberta da homossexualidade. A fotografia do filme e a trilha sonora são de muito bom gosto. Sem apelar para clichês ou sentimentalismo.

Destaque merecido para a atuação do Ghilherme Lobo que chega a nos fazer pensar que ele realmente é um ator cego, não somente uma interpretação. Filho da mãe! Ele não é cego.

Spoiler alert: sim, rola um beijo gay. Filme incrível para dar um tapa na cara da “tradicional família brasileira”.

Assista ao trailer:

Lançamento: 10 de abril de 2014
Duração: 1h36min
Dirigido por: Daniel Ribeiro
Atores principais: Ghilherme Lobo, Fábio Audi, Tess Amorim
Gênero: Drama, Romance
Nacionalidade: Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *