Capitólio é uma mistura de praia com interior

Pensa num lugar que mistura praia e interior. É um pouco do que sentimos quando visitamos Capitólio num feriado prolongado. Considerado o “Mar de Minas”, o local atrai inúmeros turistas em baixa e alta temporada. E para não perdermos nada – ou quase, né, porque tem muita coisa para fazer por lá – fizemos um roteiro praticamente um mês antes da viagem. No fim do post, deixamos um resumo do nosso roteiro, caso queira fazer exatamente o que fizemos em apenas 4 dias. 

Como ir?

Vá de carro! Saímos de São Paulo numa quinta-feira de madrugada, chegamos no Mirante Cânion de Furnas por volta do meio-dia. Foram mais ou menos 6h de viagem com uma parada para tomar café da manhã. Para aproveitar bem os passeios e o lugar, acreditamos que não tenha outra alternativa a não ser ir de carro. A não ser que você fique em pousadas que levam e traz dos passeios.

Hotel, pousada, casa ou acampamento?

A princípio queríamos ficar em acampamento, após a ótima experiência que tivemos em Joanópolis, mas depois de pesquisarmos um pouco no Airbnb ficamos encantados com as casas disponíveis por um preço que, dividido em galera, fica mais barato do que hospedagem em hotel. Sério, para os quatro dias, cada um pagou cerca de R$ 200. Veja bem, era feriado!A casa fica num famoso condomínio chamado Escarpas do Lago. Para jagunços como nós, que na viagem anterior acampamos, ficamos de boca aberta com as mansões do lugar. Para vocês terem uma ideia, o vizinho da casa ao lado chegou de helicóptero e à noite teve show do Thiaguinho DENTRO do condomínio. O lugar chega a ser ponto turístico para quem visita Capitólio, de tão bonito que é. A casa tinha toda a estrutura que precisávamos: colchões, utensílios domésticos, geladeira, churrasqueira, mesa de pebolim e bilhar, televisão, vídeo-game, três banheiros (muito importante quando se viaja em galera). Mas o que mais gostávamos de fazer era sentar perto da piscina e ficar vendo as estrelas à noite. As fotos abaixo nós tiramos de uma câmera profissional:

Como era inverno, não conseguimos aproveitar a piscina, só no último dia quando não tivemos nenhum passeio à tarde. A propósito, dizem que, apesar do frio à noite, o inverno é uma boa época para visitar. Com as chuvas de verão algumas cachoeiras ficam interditadas. Fora que em temporada enche de turista, o que atrapalha um pouco a experiência nos lugares.

Mirante dos Cânions de Furnas

O mirante foi a nossa primeira parada, antes mesmo de deixar as nossas coisas na casa. Ele é caminho para quem sai de SP e fica antes de chegar no centro de Capitólio e no condomínio Escarpas do Lago. Vale a pena parar, além do passeio ser gratuito, dá aquela ansiedade para conhecer os cânions lá de baixo.


A beleza do lugar é de tirar o fôlego. Porém, nem tudo ali é exclusivo da natureza, há muita interferência do homem. Foi formado pela construção da barragem da Usina Hidrelétrica de Furnas.
Preço: grátis
Endereço: Coloque Mirante Cânion de Furnas no Waze

Passeio de lancha

É aquele tipo de passeio que tem que fazer, caso contrário você não foi para Capitólio, sabe? O preço por pessoa não é muito acessível, mas vale muito a pena. Há também a opção de passeio de escuna e catamarã, mas acreditamos que o de lancha você sente mais a vibe do lugar. Abaixo a foto de onde saem as lanchas:

O passeio dura em média 2 horas. Em algumas paradas é possível mergulhar, no nosso caso chegamos a ir até debaixo da cachoeira dos cânions. Dá vontade de ficar mais tempo pelo passeio e essas horas passam muito rápido.

O único problema é que todos os barcos e lanchas têm música e, geralmente, eles deixam bem alta. Fica uma poluição sonora horrível, já que o propósito do lugar é apreciar a natureza. Mas tudo bem, nada que a boa companhia dos amigos e a linda paisagem não resolvam e você acaba esquecendo disso.

Preço: R$ 70 (por pessoa)
Endereço: Ponte do Rio Turvo

Prainha de Capitólio

Após o passeio de lancha, fomos ver o pôr do Sol na praia artificial de Capitólio. Ficamos fazendo aquela brincadeira de quicar a pedrinha na água. Foi um dos momentos mais bacanas entre a galera, um misto de infância com dar valor aos pequenos momentos. Antes de voltar para casa, também passamos rapidinho por uma feirinha de artesanato que fica ao lado da prainha.

Passeio na Trilha do Sol

Com tantos passeios que Capitólio possui para fazer, foi difícil escolher apenas um. Porém, por ser mais fácil e mais próximo da casa que estávamos escolhemos a Trilha do Sol. Nosso verdadeiro objetivo era fazer esse passeio logo após o da lancha – e até tentamos ir -, mas fomos alertados pela recepcionista da pousada que, como já era 16h, não conseguiríamos aproveitar pelo fato da trilha ser grande e ter três paradas indispensáveis que tomariam muito tempo. Voltamos no outro dia mais cedo e dedicamos um dia inteiro para o passeio.

Chegamos por volta das 8h. Um instrutor deu algumas dicas sobre o lugar e, enfim, tomamos rumo para a primeira atração: a cachoeira No Limite. São três piscinas naturais e duas quedas d’água, uma água extremamente cristalina e GELADA. A primeira piscina natural tem mais ou menos dois metros de profundidade, e foi onde ficamos mais tempo.

A segunda parada foi na Cachoeira do Grito, que também conta com uma piscina natural e uma cachoeira. A nossa turma se dividiu nesse momento, alguns ficaram tomando sol na parte de cima da cachoeira e outros desceram para mergulhar na piscina natural criada logo em seu pé.

A última e fascinante cachoeira é a do Poço Dourado, para chegar até ela fizemos uma caminhada de 1,2 km e cerca de 300 m antes da cachoeira tivemos que passar por uma trilha inundada de água acima do joelho, por esse caminho somos rodeados por um paredão de uns 6 metros de altura com samambaias, bromélias e orquídeas. O fim dele chega em uma cachoeira que parece pré-histórica, com uma energia incrível.

Um fator bastante interessante que deixou quase todos abismados é que a maioria das pessoas que passam por esse caminho observa que os frequentadores fazem uma pirâmide de pedrinhas equilibradas uma em cima da outra, e de tanto ver acabamos contagiados por essa espécie de ritual. Incrível. 🙂

Preço: R$ 35 (day use por pessoa)
Endereço: Rodovia MG 050, Km 304 | Capitólio – MG – Brasil

Alimentação
Onde comer foi uma das coisas que menos pesquisamos antes, mas demos sorte de encontrar restaurantes na cidade com preços camaradas. Já os restaurantes próximos aos passeios, são um pouco mais caros, mas nada absurdo.

Cozinhamos bastante na casa também, mas um dia ficamos com vontade de comer pizza e pedimos delivery. E vale um alerta aos paulistas: a pizza de mussarela deles vem com pimentão, então, se não gostar, peça para tirar. haha

ROTEIRO COMPLETO
QUINTA
5h – Partir para Capitólio e colocar Mirante dos Canyons de Furnas no Waze.
Meio-dia – previsão de chegada no Canyon de Furnas (gratuito) para tirarmos fotos bacanudas!
Compras no mercado, no centro de Capitólio.
Ir para casa no condomínio Escarpas do Lago.

SEXTA
9h – Tomar café da manhã e sair às 10h para o passeio de lancha
11:30h – Passeio de Lancha pelo Lago de Furnas (dura de 2h a 3h) passa pelos Cânions, Cascata, Cânion dos Tucanos, Lagoa Azul – Ponte do Rio Turvo (29 km de distância)
Após o passeio almoçar no restaurante em frente ao local dos passeios de lancha.
Ver o pôr do Sol na prainha artificial.

SÁBADO
8h – Tomar café da manhã e ir para a Trilha do Sol (fecha às 18h) conhecer as cachoeiras do Grito,Poço Dourado e No Limite – Rodovia MG 050, Km 304 (Pousada Trilha do Sol – 1,7 km de distância do passeio de lancha)
Almoçar.
Voltar para casa.
Jantar:

DOMINGO
Dia livre

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *