“Estômago” é daquele tipo de filme com final surpreendente

“É gorgonzola! Esse queijo tem esse nome por causa do nome da cidade onde foi inventado, na Itália, pertinho dos Estados Unidos.”

Em busca de uma vida melhor, Raimundo Nonato (João Miguel) chega a São Paulo. Ao ter uma oportunidade de trabalhar como faxineiro em um bar, Raimundo descobre sua paixão pela gastronomia e também conhece Iria, uma prostituta que mudaria sua vida drasticamente.

ExperiMente Ver: Lisbela e o Prisioneiro

Viver é que nem andar de bicicleta, se parar… cai.”

Lisbela (Débora Falabella) é uma moça que adora ir ao cinema. Leléu (Selton Mello) é um malandro conquistador, que em meio a uma de suas muitas aventuras chega à cidade de Lisbela. Após se conhecerem eles logo se apaixonam, mas há um problema: Lisbela está noiva. Em meio às dúvidas e aos problemas familiares que a nova paixão desperta, há ainda a presença de um matador (Marco Nanini) que está atrás de Leléu, devido a ele ter se envolvido com sua esposa (Virginia Cavendish).

ExperiMente Ver: Capitães da Areia

“Vai lutar pelo o que tem mais de importante na vida, Zé. A liberdade!”

Pedro Bala (Jean Luís Amorim), Professor (Robério Lima), Gato (Paulo Abade), Sem Pernas (Israel Gouvêa) e Boa Vida (Jordan Mateus) são adolescentes desprezados pela sociedade. Órfãos, perambulam pela cidade de Salvador e cometem pequenos delitos para sustentar o Trapiche – nome que eles dão para onde vivem com outros meninos -, isso faz com que eles sejam constantemente perseguidos pela polícia. A chegada de Dora (Ana Graciela) ao Trapiche muda a rotina e a relação entre os meninos. O filme é uma adaptação do livro “Capitães da Areia”,  de Jorge Amado.

ExperiMente Ver: Tim Maia

Ah! Se o mundo inteiro me pudesse ouvir. Tenho tanto pra contar, dizer que aprendi.”

Cinebiografia sobre a vida e carreira do cantor brasileiro Tim Maia.

O que ele achou: Não, gente. Não vamos falar só sobre filmes biográficos. Mas analisando os filmes que poderíamos falar no blog, descobri que é o meu gênero favorito.  Acredito que o cinema nacional faz ótimas biografias, digo, no nível ou melhor do que as dos gringos.

No caso do filme “Tim Maia”, o que mais me espantou foi ver como as vidas dos ídolos nacionais se cruzavam e, assim, algumas histórias que nós só ouvimos falar fazem sentido.

Curti muito o filme; escutei muitas músicas populares e como elas foram criadas. Desmistifica um pouco o glamour que achava que existia no meio artístico – pelo menos naquela época. Sendo assim, confirmou o que pensava: o Tim Maia é realmente muito maluco. hahaha

O que ela achou: Cinebiografias são sempre interessantes. Descobrimos coisas da vida das pessoas retratadas que nem imaginávamos. Com o filme “Tim Maia” não foi diferente.

Posso dizer que não verei as músicas de Tim da mesma forma que antes. Agora sei de onde vieram as suas inspirações e o que ele viveu para passar aqueles sentimentos – por vezes complexos – para as canções.

A atuação dos atores que interpretam a vida do cantor fez toda diferença para o filme. Deram a intensidade necessária para os momentos de euforia, tristeza, conquistas e derrotas; sentimentos estes que conseguem nos arrancar risos e chorinhos.

Assista ao trailer:

Lançamento: 30 de outubro de 2014
Duração: 2h20min
Dirigido por: Mauro Lima
Atores principais: Babu Santana, Robson Nunes, Alinne Moraes, Cauã Reymond, Laila Zaid
Gênero: Biografia, Drama Nacionalidade: Brasil

ExperiMente Ver: 2 Coelhos

“Às vezes a gente tem que se distanciar do papel pra conseguir enxergar o desenho todo com mais clareza.”

Edgar (Fernando Alves Pinto) encontra-se na mesma situação que a maioria dos brasileiros: espremido entre a criminalidade, que age impunemente, e a maioria do poder público, que só age com o auxilio da corrupção. Cansado de ser vítima desta situação, ele resolve fazer justiça com as próprias mãos e elabora um plano que colocará os criminosos em rota de colisão com políticos gananciosos.