Acampe ao lado de um rio em Joanópolis

Imagine poder acampar com o barulho de um rio, cuja correnteza vem da cachoeira? Esse lugar existe e fica muito pertinho de São Paulo – cerca de 140 km da capital. Fomos a Joanópolis numa sexta de manhã e ficamos até domingo à tarde no camping do Zé Roque, um dos mais famosos da região. 

O camping

Esse certamente foi o camping mais estruturado que já visitamos. As áreas reservadas para as barracas têm a grama impecavelmente bem cuidada – talvez por isso que ninguém pode fazer fogueira por lá. Os banheiros – separados para homens e mulheres – são bem limpos, o que muitas vezes não é fácil de encontrar em campings por aí.  A mesma lenha que esquenta os fogões é a que deixa as águas dos chuveiros quentes.

Apesar de termos ido num feriado, havia muito espaço entre as barracas. Não é daquele tipo de camping que precisa ficar “colada” uma ao lado da outra. O ambiente é muito familiar, inclusive, apesar de termos ido em galera. Os “vizinhos” estavam muito mais preparados do que nós com sua enormes barracas e nos deram várias dicas de como nos prepararmos para uma próxima vez.

Nas duas noites choveu muito, as barracas de alguns amigos ficaram praticamente alagadas. O Fe e eu tivemos sorte que a nossa tinha uma lona a mais que não encostava na barraca, sabe? Acampar e dormir com o barulho da chuva foi bem gostosinho.

Desconecte-se
Nenhum sinal de telefonia celular funciona no camping. Então, prepare-se para esquecer das redes sociais. E, olha, foi extremamente revitalizante poder se desconectar por dois dias de tudo. Mas se você não consegue ficar tanto tempo sem, fique tranquilo:  no centro da cidade quando tivemos que ir comprar alimentos (porque, né, não nos preparamos para isso) para jantarmos, o sinal pegou normalmente.

Atrativos 
O principal atrativo é a Cachoeira dos Pretos, sem dúvidas. Como não queríamos pegar carro para outros lugares, essa foi a única cachoeira que visitamos. Mas fica a dica: o alto dela é muito mais legal, da até para mergulhar em um certo ponto. Para chegar lá é preciso subir muuito a pé ou pagar para te deixarem de jipe lá.  Nós fomos a pé mesmo e conseguimos voltar antes da chuva chegar (ainda bem!).

Já o pé da cachoeira fica completamente lotado de turistas, é um lugar lindo, mas é bem cheio mesmo! Não dá pra curtir muito, gostamos muito mais de ter ficado no rio que era “nosso quintal” – atrás de onde ficavam nossas barracas. Ficamos muito mais tempo curtindo o camping e a presença dos amigos. Os animais ficam soltos e pudemos interagir com os bezerrinhos, cavalos.

Alimentação 
Se você é um acampador principiante igual a gente e não leva utensílios para cozinhar, o restaurante perto do camping tem um delicioso buffet e por um preço fixo, dá para comer à vontade. No café da manhã tem um bar bem próximo à entrada da cachoeira, que vende pãozinho na chapa, sucos e café. Também é bem baratinho!

O problema é no horário do jantar: nada funciona. Então, para isso, você tem três opções: levar comida para cozinhar no camping, comprar coisas no mercado antes do anoitecer (pois fecha cedo) ou levar alimentos industrializados de casa.

Camping do Zé Roque
Endereço: Estrada Oliveira Preto, Km 18 – Cachoeira dos Pretos
Diária: R$ 25 em abril de 2017

Jornalista, 28 anos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *