Fim de semana na Avenida Paulista

”Viajar é trocar a roupa da alma”. Concordamos plenamente com o escritor Mário Quintana. Viajar é uma das coisas que nos traz mais satisfação em fazer! E este post não é diferente de qualquer outra viagem que já fizemos em nossas vidas.

Levando em consideração que somos turistas da nossa própria cidade, decidimos passar um fim de semana em São Paulo, mais precisamente na Avenida Paulista, um local que é um verdadeiro caldeirão social. Em cerca de 3 km se misturam prédios comerciais, restaurantes, museus, um parque, todas as tribos possíveis e muuuitas coisas mais.

Este não é um post do tipo ‘’O que você deve fazer em SP’’ ou ‘’Coisas imperdíveis da Av. Paulista’’, mas sim relata o que fizemos em um fim de semana nessa região e, para resumir, nós curtimos a Avenida Paulista num domingo que é fechada para os carros e ABERTA para quem quiser fazer o que quiser!

Hospedagem

Nos hospedamos no hotel Ibis da Paulista que tem uma localização perfeita.Está entre a Consolação e a Augusta e em frente a uma das igrejas mais queridinhas de São Paulo: a Paróquia São Luís Gonzaga.

Com quartos simples, porém muito aconchegantes, o Ibis sempre é uma boa opção para quem procura qualidade com um preço bacana. Atende muito bem os três principais requisitos que procuramos em um hotel: a cama confortável, o chuveiro muito bom e o café da manhã. Este nos chamou bastante a atenção pelo fato de ter um cozinheiro fazendo os omeletes na hora com ingredientes escolhidos por nós. Show de bola.

E como o hotel fica no começo da Paulista, o que achamos muito interessante é andar nela do começo ao fim observando seus detalhes e particularidades que não encontramos em nenhuma avenida do Brasil.

Livraria Cultura

Adoramos passar um tempo na Livraria Cultura, mesmo que seja para não comprar nada – uma missão pra lá de difícil. Gostamos de passar entre os departamentos para ver coisas novas, mas também adoramos ir nas mesmas estantes, sentar em algum puf e rever os livros que nunca compramos, folheá-los e voltá-los ao lugar correto.

Não é por menos que amamos esse lugar e, sempre que algum amigo vem de fora de SP, indico como ponto turístico. São mais de 4,5 mil metros quadrados de livros – somando todas as lojas da livraria localizado no Conjunto Nacional – onde passam mais de 10 mil pessoas por dia! Tirando a arquitetura que é de tirar o fôlego, são três andares e a visão panorâmica do último é muito bela.

Alimentação

A alimentação na região não deixa a desejar. No mesmo fim de semana fomos em uma hamburgueria, a G Buger (falamos dela neste post), o Tubaína Bar, Cookie N’ Ice e Baccio di Late. Os dois últimos são focados em sobremesa, claro.

O Tubaína Bar era um lugar que estávamos para ir há muito tempo. Como estávamos na região, aproveitamos nosso Guia 2 por 1 para aproveitar a promoção. Um bar com ambiente totalmente retrô e divertido. Como o nome sugere, a especialidade deles é a Tubaína. Há opções de bebidas de tudo quanto é jeito para a versão do refrigerante.

Uma coisa que adoramos lá foram os quitutes veganos – como sabem não somos veganos e nem vegetarianos, mas amamos achar e experimentar comidas sem origem animal. Experimentamos também duas tubainas diferentes uma de limão e outra de uva. Uma delícia! Vale muito a pena conhecer o lugar!

Rua Augusta

A Augusta é uma das ruas mais queridas de São Paulo, por fazer parte da adolescência – ou até da rotina – das pessoas. Com inúmeras baladas e botecos, é um dos destinos mais procurados quando o assunto é diversão noturna.

Errou rude quem acha que a Augusta é só farra e sacanagens (rs). A rua é tomada por eventos e lugares voltados à cultura como cinema e tem ótimos restaurantes para comer e algumas galerias para compras. Recentemente fizemos um post com três lugares diferentes para comer escondidos em uma galeria da Augusta, inclusive.

Paulista no Domingo

A paulista aberta é mágica! É o lugar que você irá passar olhando para todos os lados, cantos e sempre irá encontrar algo maneiro. A energia da avenida está a cada dia mais incrível e propícia para tomar um sol, praticar um esporte ou passar um tempinho.

O clima é meio praiano, só que entre prédios, recheado de atrações, desde aulas de zumba até shows ao vivo de rock, brincadeiras para crianças, artesanatos, etc. Um verdadeiro caldeirão cultural.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *